Mais dicas para escolher o nome do bebê

6. Dê preferência a um nome original, que faça seu filho se destacar ao invés de ser confundido com três outras crianças na sala de aula. Nomes muito comuns acabam soando batidos muito rápido e fazem com que as crianças sejam identificadas pelo sobrenome, pois haverá sempre mais de uma com aquele mesmo nome em cada classe. Procure saber quais são os nomes "da moda" no momento. Você pode saber isso pesquisando na internet. Vale a pena também dar uma investigada em escolinhas, creches e até mesmo maternidades (muitas delas divulgam os nomes dos recém nascidos em seus "berçários virtuais"). Entretanto, é melhor não exagerar e escolher um nome demasiadamente estranho ou de pronúncia muito complicada, pois isso pode acabar trazendo problemas e constrangimentos mais tarde. Uma boa dica é buscar nomes consagrados mas pouco usados atualmente (exemplos: Susana, Amália, Frederico, Álvaro, etc), variações de nomes comuns (Clarissa em vez de Clara) ou quem sabe até nomes estrangeiros que se adaptam bem à nossa língua (como Dominique, Annabella, Luigi, Liam, etc).

Crédito: TheBump
7. Algumas família seguem tradições ao escolher o nome dos bebês, como como dar o nome do pai ao primogênito (dando origem os Juniores, Filhos e Netos), por exemplo. Se você e seu parceiro concordam com a tradição, ótimo. Se não, não permitam que familiares imponham uma escolha que deve ser sua.

8. Artistas, atletas, líderes políticos e personagens de livros, novelas e filmes são uma fonte comum de inspiração, mas é preciso ter bom senso. Evite nomes icônicos, que por si só representem ideais políticos, religiosos ou culturais de uma época, pois nunca se sabe se seu filho irá concordar com o posicionamento de seu "xará".

9. Grafias incomuns podem ser um problema, pois ter de soletrar o nome o tempo todo incomoda algumas pessoas, portanto preze pela simplicidade. Uma boa estratégia na hora de decidir os sobrenomes e a grafia do primeiro nome é imaginar-se no papel de seu filho tendo de dar o nome completo a um atendente qualquer, no balcão de uma loja ou pelo telefone. Nessas horas, "menos é mais".

10. No caso de nomes compostos, costuma soar melhor quando se escolhe um nome simples como Ana ou Luís para acompanhar outro mais forte, como Cecília ou Guilherme. Misturas como Alexandra Veridiana ou Cristiano Leonardo não costumam funcionar, pois ficam longas demais e um dos nomes acaba sendo aposentado mais cedo ou mais tarde.

Um comentário:

  1. Adorei as dicas, esse são detalhes mt importantes dos quais mts pais se esquecem na hora de escolher os nomes...

    ResponderExcluir